EI, ESTUDAR REDAÇÃO É IMPORTANTE PARA SEU CONCURSO?

Pergunta recorrente de quem está na batalha dos concursos vai nessa linha, se estudar redação é importante para o concurso e, ainda, em qual momento começar a estudar. Caros amigos, importante é comer verduras e legumes, beber três litros de água e mastigar bem os alimentos! Estudar redação é FUNDAMENTAL!!!!


Não vai adiantar destruir na prova objetiva, ficar em 1º lugar no concurso e não atingir nem a metade dos pontos da redação. Está achando terrorismo, criação de uma mente criativa? Não é! Em concursos nos quais nós, consultores da Elitte, participamos, vimos candidatos no 1º lugar do ranking pós-correção da objetiva serem eliminados, isso mesmo, eliminados do concurso por não atingirem a nota mínima da redação. A reprovação às vezes acontece por décimos. E não adianta chorar, não adianta recorrer (claro que tem que recorrer, mas as bancas não costumam ser boazinhas com isso), não adianta espernear. E, cá para nós, uma pessoa que tem conhecimento para ficar na primeira posição de um concurso não pode se contentar em tirar o mínimo na redação.


Então, caros amigos, estudar redação é, sim, parte do processo de estudos. “Certo, beleza, já sei que tenho de estudar. Mas como, quando, de que forma?”. Ótimo, já entendeu a importância, agora vamos aos detalhes:


1. O estudo da redação começa com a leitura. Dãããããããã, que informação mais clichê, Vitão! Não, não é! Quem lê mal, quem lê pouco, vai necessariamente escrever mal, muito mal! Então comece a gostar já de ler, caso não tenha esse hábito. Ninguém está falando para ler Camões, ler os clássicos da literatura brasileira (se bem que seria legal!). A leitura pode ser mais “leve”, digamos assim. Um bom site de notícias, um site de pequenos artigos sobre temas de atualidades (recomendamos, aqui, o Uol Vestibulares Atualidades - com os devidos cuidados de posicionamentos políticos, que devem ser relevados). Toda a leitura vai refletir num vocabulário mais elaborado (não é escrever palavras difíceis, mas sim evitar um dos erros mais comuns nas redações, que é a repetição de vocábulos em um curto espaço de texto)


2. Como estudar? Uma base teórica é sempre bem-vinda. Entender como as bancas cobram as redações, qual a ideia de formato mais utilizada (não é para decorar esqueleto, mas entender!), enfim, há muitos bons cursos no mercado, cursos rápidos, mas que agregam enorme valor ao desenvolvimento dos textos.


3. Qual a forma de estudar? Eis aí a grande questão. É óbvio que, para escrever, você precisa ter alguma base teórica e algum conhecimento dos temas. Se a prova vier pedindo conhecimentos em Direito, você precisa ter o mínimo de base para desenvolver o assunto, ainda que escreva de forma excepcional. Se vier um assunto de atualidades, também precisa estar minimamente antenado no que está rolando pelo país e pelo mundo.


Entenda, então, de uma vez: o examinador não quer ler um artigo de TCC de mestrado, não quer ter trabalho para entender o significado de uma palavra utilizada, nem mesmo de entender sua letra (que até pode ser feia, mas tem que ser 100% legível). A redação pode, sim, ser simples, direta, mas tem de ter conteúdo, tem de ter um texto que flui bem para quem corrige, uma leitura fácil, conectada.


Na Elitte Consultoria em Concursos, nossos alunos são assistidos, também, na parte da redação. Nosso trabalho é com a aprovação, então até que o aluno ou a aluna esteja lá chorando com sua família no dia da posse, a gente não vai sossegar. Não nos contentaremos nunca somente com um nome em um ranking de notas objetivas. Aqui trabalhamos com correções individuais das redações, um trabalho de formiguinha que gera resultado, conforme pode ser visto no depoimento abaixo:



57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Em minha experiência enquanto psicanalista, me deparei inúmeras vezes com sujeitos que vivenciavam o processo de estudar para concurso público, alguns já empregados, com família, outros ainda almejand

Caminhos