O dia D!



Hoje é o dia de sair o gabarito oficial preliminar da PF. E o que uma foto de aula inaugural de curso de formação tem a ver com isso, seu gordinho maluco?


Bom, tem tudo a ver!


Para estar ali, junto com a família, vendo seus futuros colegas e amigos de trabalho, muitos dos que estão com os olhos “levemente molhados” (afinal, polícia bruto não chora!) passaram poucas e boas. Tomaram muito ferro em provas anteriores, reprovaram em TAF, em psicotécnico, em exames de saúdes. Foram embora e voltaram com medidas judiciais. Muitos dos que estão ali abandonaram longos projetos e sonhos de vida, deixaram a família longe, filhos sozinhos enquanto estudavam. Muitos passaram aperto de grana, estudaram com pouquíssimos recursos. Mas todos estão ali. E, se houver, apenas uma característica uníssona a todo esse grupo é a PERSISTÊNCIA.


Hoje é um dia importante. Hoje vai sair um resultado. O início de um resultado, aliás, visto que os recursos alterarão alguns itens e farão o jogo virar para algumas pessoas.


Hoje, contudo, não é o reflexo de tudo que você fez na vida. É um retrato. Mas não é o todo. Um resultado excelente não quer dizer que você é o pica das galáxias nem um ferro quer dizer que você é um nada. Não é assim que deve ser visto. Abra o resultado, confira, entenda, respire. Veja o que pode ser feito. Tem recursos? Vamos entrar. Ficou com nota boa? Torcer para a redação ter sido legal também, pensar no TAF com mais foco. Ficou com nota ruim? Refletir sobre os próximos passos. Nem tudo está perdido, assim como não tem nada ganho.


Você lutou demais para chegar até aqui. No seu combo “só estuda para concursos” adicionaram, a contragosto, a merda da pandemia, com seus adiamentos, fecha e abre, gente próxima falecendo, tudo isso. Isso já torna você uma pessoa ainda mais guerreira, mais combativa. Não esmoreça. Lembre-se sempre: quem compõe as fileiras da aula inaugural são aqueles que persistiram.






Victor Rosa – Elitte Concursos

77 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Em minha experiência enquanto psicanalista, me deparei inúmeras vezes com sujeitos que vivenciavam o processo de estudar para concurso público, alguns já empregados, com família, outros ainda almejand

Caminhos