Se está fácil, provavelmente está errado


Engraçado falar isso, não é? Mas é a grande verdade.  Se algo que fazemos está demasiadamente fácil, pode ter certeza que tem algo de errado ou, então, o resultado não será tão bom como esperado. 


É que, diferente do que se imagina, o que parece fácil para alguns é fruto de muita dedicação, de muito treino, ralação, dor e superação.  O jogar fácil, tocar um instrumento fácil, passar em vários concursos, tudo isso é fruto de abdicação, de dedicação excessiva, de fome de aprender e melhorar. Há, claro, raríssimas exceções que a gente chama de talento nato. São raros mesmo, não é o caso da maioria de nós, meros mortais.


Portanto, caros amigos, não fiquem decepcionados com resultados ruins, sobretudo no começo. Use a experiência para evoluir. Analise com frieza os caminhos e decisões tomados e veja se foram de fato adequados e onde seria possível melhorar.


Uma coisa é certa: nunca vai ser fácil. Pode (e deve!) ser prazeroso, é preciso gostar de estar no processo, senão dificulta ainda mais a evolução.  Mas fácil não será. Haverá momentos de estagnação, de retrocesso, de vontade de jogar tudo para o ar. Mas haverá, com a persistência, a sensação de estar mais fácil, de tudo se encaixar melhor. Não foi fácil e nem será, mas será ainda mais difícil se não houver dentro de tudo uma vontade verdadeira de superar.


É isso.


Vitão Rosa - Elitte Concursos

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Em minha experiência enquanto psicanalista, me deparei inúmeras vezes com sujeitos que vivenciavam o processo de estudar para concurso público, alguns já empregados, com família, outros ainda almejand

Caminhos